segunda-feira, 11 de março de 2013

LIVRO: O QUE NINGUÉM AINDA DISSE PARA VOCÊ


Aforismos fundamentados nos aspectos psicológicos, sociológicos e patológicos das pessoas no momento presente.

Papelaria Celeste, Rua Santa Fé,          15/A, Méier, RJ, (21) 2501-2753
     

PREFÁCIO

A obra não objetiva culpar, julgar nem condenar nenhum
homem ou mulher pelos sofrimentos da humanidade. Visa
orientar as pessoas como viver o dia a dia em mais paz e harmonia.
Durante mais de 30 anos lidando com seres humanos, de
diferentes classes sociais, temperamentos e atitudes, observei
que as pessoas mudaram. Confesso, com tristeza, que muitas
mudanças foram para pior. Ouvi dos clientes os mais variados
tipos de sofrimento. Tomei conhecimento de desilusões
amorosas, de hipocrisia sentimental e de friezas e crueldades
humanas, até mesmo no seio da família. Vi no rosto das
pessoas a ansiedade da busca da felicidade. Mas como
consegui-la sem amor ao próximo? Muitos não enxergam que
todos nós vamos precisar da fraternidade. Os sofrimentos
diminuiriam muito se houvesse mais amor ao próximo. Este
livro não existiria se houvesse mais amor ao próximo. Mas
este é o mundo em que estamos vivendo. Enfrentemo-lo e
façamos o que for possível para torná-lo melhor.
O autor

DEDICATÓRIA

A meus pais, Valdir Gomes Cezar e Laurites Peixoto
da Costa Cezar, de quem nunca nos faltaram exemplos
de trabalho, honestidade e fraternidade.
Obrigado,
Elmo Costa Cezar.

SUMÁRIO

09 Aforismos
11 A Palavra
17 Separação das pessoas
19 Ambiente de trabalho
20 Os vizinhos
22 A fraternidade
23 O tratamento “Meu filho”
25 Tratamentos respeitosos e equívocos
27 As conquistas amorosas
28 A palavra colega
29 Nossos pensamentos
30 As crianças
31 As celebridades
32 A mídia
33 As faculdades
34 Os mendigos
35 Educação e o respeito às leis e às pessoas
36 A delinquência
37 Os verdadeiros miseráveis
38 Os dois tipos de seres humanos
39 O interesse
40 Vida reta
41 Bate-papo com a juventude
43 Bullying
45 Solteiros e viúvos
47 O sexo
49 Os parentes e os amigos
50 Ansiedade de pais e filhos
52 Rompantes, brusquidões e truculências
53 Sugestões para se proteger dos perigos
55 A complexidade do relacionamento humano
57 Frases de sabedoria do autor
63 Pensamentos de sabedoria de diversos autores


AFORISMOS


A PALAVRA

Na Bíblia, no livro das Epístolas, capítulo I, versículo 18,
está escrito: “E a palavra, uma vez lançada, voa irrevogável.”
Há um ditado chinês que diz: “Palavra que sai da boca
nunca mais volta”.
A palavra é o remédio ou o veneno que os laboratórios
jamais conseguirão fabricar. O remédio trata e a palavra boa
cura. O remédio trata os sinais e os sintomas que o paciente
apresenta, mas não mexe nas causas da doença, o que a
palavra boa pode fazer.
A palavra boa ergue, coloca as pessoas no caminho reto,
constrói, cura os enfermos, evita tragédias. A palavra má
destrói, fere, produz inimigo, provoca enfermidades, precipita
as pessoas no abismo e causa traumas e tragédias. Depende
do que se diz e como se diz.
A substituição da agressão verbal pelo esclarecimento
minucioso mostra habilidade e respeito ao próximo.
Uma palavra eivada de menosprezo, achincalhe, ironia pode
levar a resultados funestos.
Às vezes, não é preciso usar uma arma para ferir uma
pessoa: basta uma palavra.

A palavra pode despertar nas pessoas tendências boas
ou más.
A palavra que constrói tem de ser serena, séria, clara,
amorosa, notando-se sinceridade e vontade de ajudar o
próximo por parte do emissor da mesma. Jesus foi o grande
exemplo de emissor de palavras construtivas. Tem mais de
um bilhão de seguidores, sem nunca ter obrigado ninguém a
segui-Lo. Mahatma Gandhi foi outro excelente emissor de
palavras construtivas. Sócrates ensinava que o professor não
deve ser apenas um provedor de conhecimentos, mas aquele
que também desperta os espíritos. O escritor Victor Hugo dizia:
“Nada é tão estúpido como vencer: o verdadeiro triunfo está
em convencer”.
De quando em vez, vemos os jornais relatarem tragédias
nas faculdades, nos colégios, e, até, nas academias de ginástica.
Não devemos esquecer que as pessoas que se encontram nos
ambientes citados acima são seres humanos como quaisquer
outros. Podem ter distúrbio de personalidade. Rompantes,
brusquidões ou truculências sofridas por elas, nesses locais,
podem desequilibrá-las a ponto de levá-las a cometer tais atos.
É a palavra causando destruição.
Uma pessoa que já tem tendência para os descaminhos,
indo a um local religioso qualquer, e lá sendo vítima de um
rompante, pode desgostar-se e continuar cada vez mais no
caminho errado. Total e absoluta incompetência daqueles que
cometem estas agressões. O certo seria explicar,
detalhadamente, em local reservado, nunca em local público,
no que foi que o outro errou, sem usar expressões
depreciativas do tipo meu filho, garoto, filhote e outras mais...
Quantos não foram precipitados em descaminhos por causa
de uma má palavra?
Numa época de processos por qualquer coisa, a palavra tem
sido uma das grandes causas que levam muitos aos tribunais.
Podemos escolher: destruir ou construir através da palavra.
Apresento abaixo algumas frases de sabedoria sobre a palavra:

“A palavra é meu domínio sobre o mundo.”
(Clarice Lispector)

“Cura-se a ferida que a espada faz; é incurável
a que faz uma língua.”
(Provérbio árabe)

“Melhor que falem por nós nossas obras do
que nossas palavras.”
(Mahatma Gandhi)

“Conhece-se o coração do homem pelo que
faz, e a sua sabedoria pelo que diz.”
(Provérbio persa)

“O diálogo parece constituir em si mesmo uma
renúncia à agressividade.”
(J. Lacan)

“Sem conhecer a força das palavras é
impossível conhecer os homens.”
(Confúcio)

“Nada vai bem num regime político em que as
palavras contradizem os fatos.”
(Napoleão Bonaparte)

“Para saber falar é preciso saber escutar.”
(Plutarco)

“Quanto menos palavras tiver a oração, tanto
mais rapidamente chegará a Deus.”
(Martinho Lutero)

“A palavra é poderosa... É dúctil! Pode ser boa
ou pode ser má. Ela pode ser suave ou pode
ser áspera. Pode ser fraca e velada. A palavra
em si parece ter o fogo da inspiração divina!”
(Jânio Quadros)

“A bom entendedor meia palavra basta.”
(Miguel de Cervantes)

“Uma palavra posta fora do lugar estraga o
pensamento mais bonito.”
(Voltaire)

“Entre duas palavras, escolha sempre a mais
simples; entre duas palavras simples, escolha
sempre a mais curta.”
(Paul Valéry)

“Nada é mais vivo que uma palavra.”
(J. Donald Adams)

“Com palavras governamos homens.”
(Benjamin Disraeli)

“Pelas tuas palavras serás justificado, e pelas
tuas palavras serás condenado.”
(Mateus 12: 37)

“A palavra fere, dói. Dita no calor de mágoas
ou ira, penetra como flecha envenenada. A
palavra salva. Uma expressão de alegria,
acolhimento ou amor é como a brisa que ativa
nossas melhores energias.”
(Frei Bento)

“A palavra é um dos mais poderosos estímulos
auditivos. Com ela podemos nos motivar para
a ação.”
(Martin Claret)

“O que mais ofende em uma agressão verbal não
é a palavra em si, mas a maneira de dizê-la.”
(Elmo Costa Cezar)

“A palavra má é a melhor ferramenta para
se construir inimigos.”
(Elmo Costa Cezar)

SEPARAÇÃO DAS PESSOAS

As pessoas, de modo geral, se separam pela beleza, pelo
dinheiro e pela idade. Vamos imaginar um ambiente
que tenha somente pessoas bonitas, ricas e na mesma faixa
etária. Outra situação: um ambiente com pessoas que não são
bonitas, não são ricas e na mesma faixa etária. A discriminação,
em cada um destes ambientes, pode acontecer com uma
frequência menor do que em situações em que se misturam
as pessoas destes dois ambientes.
De maneira geral, as pessoas já imaginaram os tipos de
seres humanos com os quais pretendem se relacionar, por
afetividade ou simplesmente por amizade, levando em
consideração idade, condição financeira e intensidade de
beleza. É claro que tudo isto cai por terra se houver afinidade
entre as pessoas em questão.
Na vida fora dos ambientes de trabalho, academias de
ginástica, colégios, faculdades, vizinhanças etc. o ser humano
tem mais chance de se livrar dos indesejados (pessoas que
não se encaixam no perfil idealizado, para relacionamento
afetivo ou simplesmente para amizade), mas, nos locais citados
acima, ocorre o fenômeno da convivência forçada, gerando
os conflitos. A intensidade dos conflitos vai depender do grau
de rejeição e de tolerância de cada um.
Pouca gente conta para os outros o perfil de pessoa com
a qual pretende se relacionar, por afetividade ou
simplesmente por amizade. Isto, geralmente, é guardado
em segredo.

AMBIENTE DE TRABALHO

Pessoas no mesmo ambiente de trabalho, seja no setor
público ou privado, têm a ilusão de que todos que estão
ali se consideram iguais aos colegas. Nada disso. Em qualquer
ambiente, as pessoas se separam pelo dinheiro, pela beleza e
pela idade. Aparentemente, estão todos no mesmo nível de
igualdade, mas isto não é verdade. As pessoas podem estar
no mesmo setor de trabalho, ganhando o mesmo salário,
exercendo as mesmas funções, mas têm condições
financeiras, belezas e idades diferentes. Tudo isto provoca
separação das pessoas, apesar de ser ali o local onde a maioria
das pessoas forma seus pares.
Ninguém deve se revoltar por causa do que foi citado. A
separação das pessoas existe, existiu e vai continuar
existindo. O forte supera estas bobagens humanas, os fracos
se desesperam.
É claro que tudo o que foi dito acima cai por terra se houver
afinidade entre as pessoas, o que não é muito comum.

OS VIZINHOS

Nos condomínios, vilas e ruas a maioria das pessoas
não cumprimenta os vizinhos. Não há mais aquele
clima de amizade e fraternidade.
Até a década de 1980, os vizinhos, de modo geral, se
intercomunicavam. Era comum, nos fins de semana, um almoçar
na casa do outro. À noite, as pessoas colocavam cadeiras nas
calçadas para apreciar o movimento e ficar conversando. Havia
um verdadeiro clima de amizade e fraternidade. Hoje, isso não
mais ocorre.
O motivo que leva às pessoas se distanciarem umas das outras
é uma suposta proteção da família. Os homens, principalmente
os que têm mulheres e filhas com atrativos físicos, não
cumprimentam as pessoas para não propiciar, a estas pessoas,
acesso até a sua família. Para estes homens, cumprimentar os
vizinhos, mormente se estes são do sexo masculino, facilitaria o
acesso a sua esposa e até mesmo a suas filhas. Ora, é isso que
eles querem evitar... Então, se afastam das pessoas.
Quando se trata de um casal de idosos, geralmente eles
cumprimentam os vizinhos. Neste momento da vida, a velhice
já desmanchou grande parte dos atrativos do corpo: o ciúme,
então, diminui.
A socialização dos condomínios é algo difícil porque – como
já foi dito – as pessoas, de modo geral, se separam pelo dinheiro,
pela beleza e pela idade, em qualquer ambiente, e os
condomínios não fogem à regra.
O cidadão não convida os parentes e os amigos para se
reunirem em sua morada por causa do ciúme. Ele não quer
que ninguém fique olhando para sua esposa e para suas filhas.
Este é o principal motivo.
Esse padrão de comportamento não é absoluto, pois, se o
vizinho em causa possui bens e patrimônio sólidos,
principalmente se for idoso, haverá sempre um abnegado na
vizinhança, que até pode ser um homem ciumento, para se
oferecer no sentido de ampará-lo no que for necessário...

A FRATERNIDADE

Devemos primar pela fraternidade. O que pudermos
fazer para ajudar nossos irmãos, devemos executar. É
necessário que contribuamos no que for possível para o alívio
do sofrimento alheio, porque mais tarde podemos ser os
necessitados de ajuda.

O TRATAMENTO “MEU FILHO”

A expressão meu filho, que algumas pessoas dirigem
às outras, é um tipo de tratamento que parte de quem
se julga mais esclarecido, mais culto e mais importante que o
interlocutor. É um tratamento eivado de prepotência. As pessoas
que usam esta expressão não têm equilíbrio emocional,
consideração ou capacidade para explicar o que o interlocutor
disse e ela não concordou. Reparem que aqueles que assim
agem têm um ar de superioridade. Seria lindo que, em vez deste
tratamento, se explicasse o porquê da discordância.
Meu filho significa: “Você não sabe nada”, “Você está
falando de um assunto que desconhece”, “Você é um
ignorante”, “Você não tem capacidade para conversar comigo”.
Um subordinado de modo algum chama o superior de meu
filho; um sargento jamais se dirige a um oficial chamando-o
de meu filho; um aluno não chama a professora de minha
filha; um preso não chama um policial de meu filho.
O tratamento meu filho está sempre impregnado de
menosprezo. Vejamos algumas das diferentes conotações que
o tratamento meu filho pode ter:
• em um assalto: “Meu filho, passa tudo, senão leva um tiro”;
• uma pessoa que está fazendo balbúrdia em um
condomínio: “Meu filho, pare com essa bagunça, porque eu
chamo a polícia”;
• no emprego: “Meu filho, se não está satisfeito, peça
as contas”;
• uma pessoa é chamada para fazer um determinado
serviço, mas mostra insegurança: “Pode ir embora, meu filho.
Depois eu resolvo isto”;
• em uma área de boemia: “Vem cá, meu filho”.
Há situações em que este tratamento jamais é utilizado.
Ninguém diz:
• “Meu Filho, você é um ótimo juiz de direito.”
• “Meu Filho, você é um grande promotor de justiça.”
• “Coronel, meu filho, eu quero ser promovido a sargento.”
• “Meu Filho, você é o melhor chefe que eu já tive.”
• “Meu Filho, você é o melhor diretor da empresa.”
• “Meu Filho, eu vim pedir um emprego a você.”
• “Meu filho, você é um bom patrão.”
• “Delegado, meu filho, não me prenda.”
• “Meu filho, eu vim pedir a mão de sua filha.”
• “Meu filho, o senhor é o desembargador mais atuante.”
Viu como é preciso prepotência para se pronunciar a
expressão meu filho?
Onde há competência, respeito, equilíbrio emocional,
educação e consideração, jamais este tratamento depreciativo
é utilizado.

TRATAMENTOS RESPEITOSOS E EQUÍVOCOS

A palavra esposa só deve ser pronunciada pelo marido
ou por pessoa muito íntima do casal (mãe, irmã, tia,
pai, irmão). O que significa a palavra esposa? Significa uma
mulher que vive com um homem, casada com ele ou não,
tendo ele o direito de ter intimidade com a mesma. O que
significam as palavras dona e senhora? Dona e senhora
significam ausência de intimidade.
Dona e senhora (ausência de intimidade de quem a chama
assim) e esposa (direito do marido à intimidade, até o ápice
da intimidade, que é o sexo) têm significados opostos. De
modo algum uma mulher que vive com um homem é senhora
e dona para ele, porque há intimidade entre eles. Dona e
senhora não são sinônimos de esposa. As formas de
tratamento dona e senhora, de um homem para uma mulher,
passam a não ter sentido a partir do momento em que ambos
se tornam íntimos. A mulher não pode ter intimidade (esposa)
e ao mesmo tempo ter ausência de intimidade (dona e
senhora) com o marido. A mulher não pode ser 50% esposa e
50% senhora e dona para o marido. Ou é, ou não é esposa.
Quando você pergunta a um indivíduo:
• “Esta é sua funcionária?”, seria o mesmo que dizer: “Esta
é sua empregada?”
• “Esta é a sua aluna?”, seria o mesmo que dizer: “Esta é a
pessoa que recebe instrução da senhora ou do senhor?”.
• “Esta é a sua faxineira?”, seria o mesmo que dizer: “Esta
é a pessoa encarregada da faxina?”.
• “Esta é a sua professora?”, seria o mesmo que dizer: “Esta
é a pessoa que lhe ensina?”.
Agora, e dizer: “Esta é sua esposa?”. Como substituir isto?
Podemos dizer: “Esta é a mãe de seus filhos?”, “Esta é a mulher
com a qual você tem intimidade?”. Não é uma invasão de
privacidade? O mesmo ocorre com as palavras esposo, marido,
namorado, namorada, noivo, noiva. Pronunciar tais palavras
é fazer referência à intimidade das pessoas. Você pergunta:
“Como devo fazer referência aos noivos, às noivas, aos
maridos, às esposas, aos namorados e às namoradas?”
Você vai aguardar até saber o nome dessas pessoas e chamálas
de senhor fulano de tal, senhora fulana de tal, senhorita
fulana de tal, dona fulana de tal, seu fulano de tal. As palavras
dona, senhor, senhora, senhorita, seu são neutras, genéricas.
Relato a opinião da professora de Língua Portuguesa Lúcia Alves
Badauê, professora aposentada do Serviço Público Federal.
O autor nos enriquece, mais uma vez, com um texto cuja
abordagem da língua se faz pela metalinguística, focando os
aspectos emocionais e sociológicos, imbricados.
Ele nos faz enxergar, através de seu olhar aguçado, analítico,
ético, expondo o efeito que a palavra suscita no grupo, e revela
o sociólogo amador, nas entrelinhas. Um texto que nos leva
não só à reflexão sobre os usos que fazemos da língua, mas
também demonstra a coragem do autor pela sua proposição.

AS CONQUISTAS AMOROSAS

Muitas pessoas procuram as boates, os clubes, enfim,
as casas de espetáculos para conseguirem um
relacionamento afetivo. Não param para pensar que não
existem casais de namorados que se conheceram nestes
lugares. Os pares que se encontram nos locais de entretenimento
se conheceram no ambiente de trabalho, ou, menos
comum, nos cursos, principalmente os universitários, ou em
ambientes religiosos. Os locais de entretenimento não se
constituem mais em lugares de conquistas amorosas. Os
relacionamentos, em 90% dos casos, nascem da convivência
dentro do ambiente de trabalho.
Hoje, é a mulher que paquera o homem. A paquera
masculina já não existe mais – pode provocar processos,
confusões, brigas etc. Aliás, o homem não conquista a mulher:
ela que analisa e conclui se vale a pena ou não ter o fictício
conquistador na vida dela.

A PALAVRA COLEGA

Os novatos, em qualquer profissão, não devem usar a
palavra colega ao se referir aos mais antigos, porque
muitos, por vaidade (infelizmente existem essas pessoas), não
consideram os iniciantes como colegas. Mesmo que a palavra
colega seja usada pelos mais antigos, em relação aos novatos,
estes devem evitá-la, e tratar os mais antigos com formalidade.

NOSSOS PENSAMENTOS

Examinemos nossos pensamentos: aqueles sobre os
quais temos domínio são bem-vindos; os que não
estão sob nosso controle se constituem em perigo para o nosso
equilíbrio, e, portanto, urge que empreendamos esforços para
afastá-los.

AS CRIANÇAS

As crianças são seres maravilhosos, que nos alegram e
nos encantam. A melhor maneira de proteger uma
criança é uma família unida e com uma religião.

AS CELEBRIDADES

As celebridades e os ricos têm as mesmas tendências
para os descaminhos (crime, prostituição, vícios etc.)
que qualquer pessoa pobre. O detalhe está na chance. O pobre
tem mais chance por causa das dificuldades financeiras e por
ter menos oportunidade de preencher o tempo vazio.

A MÍDIA

A mídia tanto eleva como pode prejudicar. Quantos
estiveram na mídia, mas morreram no ostracismo? A
mídia pode valorizar uma mediocridade e dar-lhe destaque.

AS FACULDADES

As faculdades são locais de grande evolução para
muitos. Porém, são locais onde pode haver
discriminação. Muitos, por não aguentarem a discriminação
dos colegas e o autoritarismo de certos professores, acabam
por desistir. É uma pena!... Perdem a oportunidade de evoluir,
até mesmo espiritualmente.
O aluno discriminado deve ter cuidado e sabedoria para
contornar esse momento na vida.

OS MENDIGOS

As ruas estão cheias de pedintes, o que não ocorria com
tanta intensidade em tempos passados. Reparem que
mais de 90% dos mendigos são do sexo masculino.
Esses maltrapilhos têm parentes, mas não são amparados
pelos mesmos por causa do ciúme. Raramente um homem
casado, hoje em dia, acolhe em sua casa uma pessoa da família
do sexo masculino.

EDUCAÇÃO E O RESPEITO
ÀS LEIS E ÀS PESSOAS

Há pessoas cujo máximo de respeito e de educação
que tenhamos para com ela pode não agradar.
Vivemos em um mundo complexo. As pessoas estão
egoístas, ciumentas, moralistas, confusas e inseguras. A
prudência (cautela, precaução) é mais importante do que a
educação e o respeito às leis e às pessoas. É possível se viver
em paz e harmonia tomando cuidado constantemente.

A DELINQUÊNCIA

A morte de um delinquente nos causa duas tristezas.
Primeira: sabermos que um ser humano, igual a
qualquer um de nós, enveredou-se por um caminho errado;
segunda, as autoridades, por impossibilidade ou desinteresse,
não investiram na área social para diminuir as desigualdades
e, consequentemente, diminuir a criminalidade.
A ação das autoridades contra o crime, em um país cheio
de abismos sociais como o nosso, tem pouco efeito, porque
o crime tem peça de reposição. A violência pode diminuir
muito ou ter fim com investimentos na área social: políticas
públicas voltadas para a educação, lazer, saúde etc. Caso
contrário, ficaremos sempre deste modo: as autoridades
diminuindo momentaneamente a violência e a miséria
refazendo-a na sua plenitude.

OS VERDADEIROS MISERÁVEIS

A pior miséria é a miséria interior. Aqueles que têm
como ajudar o próximo, mas se recusam por mero
comodismo, são miseráveis em bondade. Pior do que a miséria
dos mendigos que vagam pedindo esmolas. Aqueles que
escolhem a política visando só seus próprios interesses têm
mais miséria interior do que os maltrapilhos, os que estendem
a mão à caridade pública.
Os ricos que trancam seu dinheiro nos cofres até deixarem
este mundo não vão levá-lo para outra vida. Tudo fica aí para
outros gozarem.
Os que podem ajudar e não ajudam não conseguem se
ocultar de sua própria consciência. Passam pela vida e não
dignificam sua passagem por este mundo. Não vão
pertencer ao grupo daqueles que construíram algo positivo
e deixaram saudade.

OS DOIS TIPOS DE SERES HUMANOS

Há dois tipos de seres humanos: os progressistas e os
sobreviventes. Os progressistas não se contentam com
o que têm: vão sempre em busca de novos conhecimentos,
novos empreendimentos. Os progressistas questionam, buscam
os porquês, desvendam mistérios, encontram resposta para suas
perguntas. Os sobreviventes não têm ânimo, contentam-se com
o que possuem, ficam parados, não questionam, e, geralmente,
trabalham para os progressistas.
Ser progressista ou sobrevivente independe do grau cultural
e da classe social.
O progressista busca e o sobrevivente se acomoda. O
progressista transpõe obstáculos, aceita desafios; o
sobrevivente estanca diante das dificuldades.
O progresso existe devido àqueles que acreditam no seu
potencial, na sua capacidade de construir, de inovar,
modificar etc.
Feliz daquele que passou e construiu algo positivo.
Dignificou a sua passagem pela vida terrena. Mas, para se
deixar algo de bom edificado, é preciso ter coragem, acreditar
em si e ser ativo.
Sucesso e fracasso começam na mente de cada um.

O INTERESSE

O interesse é a insônia de muitas pessoas. Muitos
dormem e acordam com o interesse na mente. Traise,
prostitui-se, mata-se, rouba-se e desconhece-se o próprio
irmão pelo interesse no dinheiro. A miséria, o desemprego, a
fome e o desejo de conseguir dinheiro fácil podem estar por
trás destes descaminhos, o que não justifica. O interesse pode
fazer as pessoas suprimirem os tabus e preconceitos que têm.

VIDA RETA

Nos dizeres de Santo Agostinho a paz é um bem tal que
se pode desejar outro melhor nem se conseguir outro
mais proveitoso. Ninguém será feliz sem tranquilidade. Vale a
pena levarmos uma vida reta.

BATE-PAPO COM A JUVENTUDE

Ser jovem é caminhar rápido, é buscar emoções, é jogar
futebol, é malhar, é correr, é brincar, é estudar. Mas é
muito importante extravasar estas energias com equilíbrio,
para que o jovem possa caminhar com tranquilidade e ser feliz.
Ser jovem é observar diante de si uma vida inteira e
compreender que o grande fator que o conduzirá até a
felicidade é o equilíbrio. Não há paz e harmonia sem equilíbrio.
As seduções, os apelos, as buscas por emoções empurram
muitos jovens para os descaminhos. E o jovem tem de
compreender que as paixões são boas se ele tem controle
sobre elas.
A desagregação da família contribui com grande intensidade
para que muitos jovens incorram em descaminhos. Os pais
têm de atentar para este detalhe, antes de ocorrer a separação
da família.
Tudo virá a seu tempo. O que é nosso virá às nossas mãos.
Mas, para se conseguir o que se pretende, tem de haver
esforços, ou até renúncias. Com isto a recompensa virá.
Os vícios são tragédias na vida de muitos jovens. São
situações sobre as quais os jovens não têm controle, portanto,
levam ao desequilíbrio e, consequentemente, ao sofrimento.
Muitos jovens que usam droga não pensaram antes que a
droga destrói famílias, arruína patrimônios, leva pessoas aos
manicômios, transforma seres humanos em mendigos que
vagam pelas ruas. Deve, então, ser banida.
O jovem deve tomar cuidado com as atitudes precipitadas.
As coisas normais da vida devem acontecer no seu tempo
certo, para que transcorram em paz e tranquilidade.
Tudo deve ser feito com muito equilíbrio: o namoro, o sexo,
as diversões, as brincadeiras.
Sejam felizes todos os jovens.

BULLYING

Palavra inglesa que se refere à intimidação e agressão
psicológica por parte de alguns alunos. É algo errado. O
aluno que age assim está colocando para fora alguma tendência
ruim que ele tem. Os adeptos do bullying têm de compreender
que nem todos são iguais em saúde, em problemas familiares,
em finanças, em capacidade de aprender etc.
Aqueles que praticam o bullying não se colocam no lugar
da vítima. Não param para pensar que o colega vítima pode
estar passando por decepção amorosa, ou momentos difíceis
no lar, que o deixam sem condições psicológicas de participar
de certas brincadeiras.
Os praticantes do bullying, em geral, têm compleição física
mais avantajada que a do aluno vítima.
Quanto sadismo há nisso: ver o colega sofrer por ser mais
fraco fisicamente, por ter dificuldades financeiras, por não
poder se vestir de acordo com a última tendência da moda,
por não ter beleza, por pensar de modo diferente.
O estudo nos cursos fundamental, médio e universitário é
muito importante para a nossa vida. É o momento no qual a
criança e o adolescente mais se socializam. Caso também
houvesse na formação escolar noções de fraternidade e
religiosidade, a prática do bullying diminuiria.
O aluno praticante do bullying precisa saber que todos nós
vamos precisar da fraternidade. Seja para resolver um
problema, seja para conseguir um emprego, seja para sair de
uma situação difícil; um dia toda pessoa precisará da boa
vontade dos outros.
Com o tempo, os praticantes do bullying vão refletir e
compreender o mal que causaram. Aí, será tarde demais.

SOLTEIROS E VIÚVOS

Negar que existem preconceitos contra solteiros e
viúvos é negar o óbvio. Vemos isso no dia a dia. As
pessoas são convidadas para as festas, mas são orientadas para
irem aos pares. Mulher acompanhada do marido, do noivo ou
do namorado; homem acompanhado da esposa, da noiva ou
da namorada. Outrora, as festas de casamento, batizado,
noivado, aniversário, e outras, eram acontecimentos para se
conhecer pessoas, se fazer amizade, se arranjar namorado(a).
Hoje, homem e mulher têm de ir a estes eventos
acompanhados. Até nas boates o cidadão tem de ir
acompanhado. Pergunto: onde vão conhecer os seus pares,
para irem a estes locais? A resposta é: no trabalho (90% dos
casos), nos ambientes religiosos, nos colégios e nas faculdades.
A viuvez é seguida de discriminações. As pessoas viúvas
reclamam que os amigos casados se afastam delas. Estes falsos
amigos consideraram as pessoas livres de compromisso afetivo
como um perigo para os casamentos. Isto vem mostrar que o
mais importante para aqueles que discriminam os viúvos é o
status de casado(a) e não a pessoa em si. Perdendo o status
de casado(a), homens e mulheres perdem também os
motivos pelos quais recebiam atenções e carinhos. Falsidades
puras destas pessoas que se diziam amigas.
As mulheres viúvas sofrem mais que os homens viúvos
com esse tipo de preconceito.

O SEXO

Hoje em dia os homens têm dois tipos de mulher para
terem conjunção carnal: a esposa, namorada, noiva
ou companheira (tudo isso pode ser considerado na prática
como sendo a mesma coisa) e as meretrizes. Isto em qualquer
classe social. Não há mais os tipos intermediários de mulher
com as quais se podia ter relações sexuais, que eram as garotas
de embalo (ou garotas avançadas), as fãs, as admiradoras.
Algumas fãs e algumas admiradoras faziam sexo com os
homens famosos. O motivo era o prazer de estar com uma
celebridade. Era um prêmio que as celebridades ofereciam a
estas mulheres. As garotas de embalo – nada tinham que ver
com prostituição – eram casos diferentes: faziam sexo
esportivamente, por farra, para se divertirem. Eram mulheres
que até podiam ser compromissadas, mas, quando havia
oportunidade, praticavam o sexo, até em grupo.
As celebridades, com raras exceções, no passado, não
precisavam procurar meretrizes, porque havia disponíveis os
tipos de mulher citados acima. Hoje, vemos nos jornais
celebridades envolvidas em escândalos com garotas de
programa ou com travestis.
Muitas mulheres que se aproximam das celebridades
querem envolvimento afetivo com elas e conseguir,
consequentemente, um espaço na mídia. Os homens famosos
que não almejam compromisso com as mulheres que os
procuram acabam indo em busca de meretrizes, o que pode
gerar, algumas vezes, os escândalos que vemos nos jornais.

OS PARENTES E OS AMIGOS

Família, hoje em dia, são os familiares emergentes
(genros, noras, sobrinhos e netos) que surgem no
cenário da convivência humana e familiar. O que ficou para
trás (primos, tios, amigos) é praticamente esquecido. Há uma
dedicação quase exclusiva aos familiares emergentes.
Tendo muito dinheiro e poder, os antigos familiares e
amigos dificilmente são esquecidos.

ANSIEDADE DE PAIS E FILHOS

Um problema que aflige os pais é conseguir um local
para os filhos morarem após se casarem, ou viverem
maritalmente. Qualquer espaço na residência dos pais, por
mais diminuto que seja, é utilizado para colocar os filhos
casados. Eles podem morar dentro da residência dos pais ou
em uma construção anexa a ela: uma puxada, uma casa
construída no quintal.
As casas com quintais superlotados de novas residências
vêm mostrar a ansiedade dos filhos para terem vida privada,
e a vontade dos pais de ajudá-los.
O sofrimento dos pais na ânsia de conseguir uma moradia
para os filhos os leva, muitas vezes, a exigir ajuda das pessoas
da família que têm bens materiais. Os solteiros que têm
imóveis ou os que ganham bons salários, mas não têm filhos,
são os mais visados, principalmente se forem idosos. Estes
são as vítimas que mais sofrem pressão para ajudar os recémcasados.
São pressionados para cederem os imóveis que
possuem aos adolescentes casados da família. Ou para ajudálos
financeiramente. Interessante é que a família pressiona os
idosos que têm dinheiro para ajudar os recém-casados, mas
não faz pressão para que se dê atenção a estes mesmos idosos.
Trata-se de um problema de projeção: o sofrimento dos
pais na incessante busca de um espaço para os filhos acaba se
transmudando em um problema de ansiedade para os filhos,
num processo típico de transferência psicológica.

ROMPANTES, BRUSQUIDÕES
E TRUCULÊNCIAS

São atitudes que podem ser geradoras de tragédias. As
pessoas que têm respeito e amor ao próximo substituem a
agressividade pelo esclarecimento e pela diplomacia.

SUGESTÕES PARA SE PROTEGER
DOS PERIGOS

Orientações Gerais

Os seres humanos mais visados pelos criminosos são os
idosos e as mulheres. Eles são considerados os mais frágeis pelos
malfeitores, daí a importância de tomarem muito cuidado.
As técnicas de se chegar aos bens materiais das pessoas
são as mais variadas. E a cada dia os criminosos as aperfeiçoam
mais. Não vamos enumerá-las, vamos sugerir como se prevenir
de tais técnicas. Damos as seguintes sugestões:

1. Quando for abordado por pessoas que utilizam
argumentos que suscitam desconfiança, ou surpreendido por
telefonemas suspeitos, não agrida o interlocutor, alegue falta
de tempo, dinheiro – você não sabe quem é a pessoa que
pretende enganá-lo.

2. Evite sacar em via pública notas de valor alto. Alguém
pode segui-lo.

3. Desconfie muito de propostas muito vantajosas.
Lembre-se do ditado popular: pobre, quando vê muita
esmola, desconfia.

4. Procure não exibir joias ou objetos de valor, para não
atrair criminosos.

5. É muito importante analisarmos as pessoas que estão
ao nosso redor. Todos nós devemos reservar um tempo para
observar, com mais atenção, aqueles com os quais lidamos.
– Como se Proteger dos Maus Profissionais
Cuidado com os maus profissionais. É comum um mau
profissional argumentar em cima do que se falou, sem admitir
ressalvas, porque, quem o contratou, se esqueceu de fazer
ressalvas. Exemplo: você contrata um profissional por
empreitada e promete pagá-lo por semana uma quantia “x”,
mas não entra em detalhe caso ele falte durante a semana.
Aí, ele falta três dias na semana e quer receber o dinheiro
combinado. Pior: argumenta com veemência em cima do que
foi combinado, recusando-se a compreender que ele faltou
três dias e merece ser descontado.
Deve-se sempre perguntar ao profissional solicitado
o valor do serviço, antes de ele o fazer, para não ter
grandes surpresas.

A COMPLEXIDADE
DO RELACIONAMENTO HUMANO

O principal motivo que, às vezes, torna complexo o
relacionamento entre as pessoas é o fato de o interesse
determinar o que é certo e o que é errado. Certas coisas que
são consideradas erradas para uma pessoa podem não ser
para outra. Depende do interesse de cada um. Outro fato
que também contribui para tornar este mundo confuso é que
viver dentro da lei, respeitar e ter educação são comportamentos
que podem ser insuficientes para agradar a
certas pessoas. A prudência é mais importante do que viver
dentro da lei, respeitar as pessoas e ter educação. Protege
mais o ser humano.

FRASES DE SABEDORIA DO AUTOR

• Pobre do homem que só tem como atrativo o dinheiro.

• As mulheres percebem mais os perigos na vida dos homens
do que eles próprios. Tolos são eles se não as escutarem.

• Entre um homem e uma mulher bonita há sempre
algo sedutor.

• Fingir ter orgasmo pode levar uma mulher a ter uma vida
inteira de sucesso.

• A mulher que pratica relações com um homem que nada
tem a oferecer, ou ama, ou é ninfomaníaca.

• Para algumas mulheres pensar no dinheiro do parceiro
na hora do sexo é mais prazeroso que o orgasmo.

• Mulher é algo extremamente bom, até o dia em que
acaba com o nosso dinheiro.

• Muitas mães desejam para as suas filhas um marido rico,
mas, quando percebem que as filhas não têm condições de
atrair um homem rico, passam a desejar apenas que as filhas
encontrem um marido... e nada mais.

• O primeiro degrau da fama pode ser a cama.

• Ser uma mulher bonita é algo extremamente vantajoso,
e poucas deixam de tirar proveito disso.

• O homem excluído, antes de procurar o motivo de sua
exclusão, deve contar quanto tem nos bolsos.

. Muitos homens se preocupam excessivamente com as
suas filhas. Este comportamento pode ser devido ao medo
que eles têm de que façam com as suas filhas o que eles
fizeram com as filhas dos outros.

• O tempo transforma todas as coisas materiais em lixo.

• Explicar sempre, agredir jamais: eis o respeito ao
ser humano.

• O ser humano é um texto a ser interpretado.

• Escrever é uma tentação, mas esta tentação deve ser controlada
, para que as ideias fluam com clareza.

• É impossível viver sem sofrer preconceitos.

• É maravilhosa a herança que meu pai me deixou: são
virtudes e bons exemplos, portanto, não podem ser
dilapidados ou roubados.

• Não precisamos de uma arma para ferir uma pessoa: basta
uma palavra.

• O remédio atua no corpo e a palavra atua na alma.

• O poder corrompe e o dinheiro prostitui.

• O sexo pode ser a mercadoria mais cara do mundo.

• Nada como o dinheiro para fazer as pessoas refletirem
antes de dizerem não.

• O bolso pode encantar mais do que o rosto.

• A noite não é tão tenebrosa como imaginamos, porque
somos concebidos, na maioria das vezes, à noite.

• A palavra má é a melhor ferramenta para se construir
inimigos.

• A ambição pelo dinheiro pode ser algo silencioso, sutil e
causa surpresa.

• A morte é um fato perfeito na ordem natural das coisas.

• Quanto mais dinheiro tem um homem, mais chance tem
de a esposa fingir que desconhece que ele tem uma amante.

• O escritor se despe diante do público.

• Os sonhos de uma mulher podem ser tão ocultos que,
mesmo vivendo uma vida inteira ao lado dela, o homem pode
não conhecê-los.

• Ingênuo é quem tem dinheiro e não percebe que o
mesmo está sendo espreitado.

• O homem não conquista a mulher: ela que analisa e conclui
se vale a pena ou não ter o fictício conquistador na vida dela.

• Sexo sem equilíbrio é passaporte para distúrbios mentais.

• O homem forte é aquele que tem controle sobre
si mesmo.

• O melhor remédio para prolongar a vida é falar pouco.

• O dinheiro é a insônia do mundo.

• Uma frase pode mudar para melhor ou para pior a vida
de uma pessoa.

• Não importa que o tempo passe. O importante é que os
dias se vão e fique algo de positivo em nós: aprendizado,
experiência, reforma em nossas vidas.

• A maior pobreza, da maioria das pessoas, é a pobreza interior.

• Muitas crises entre seres humanos começam com uma
palavra má.

PENSAMENTOS DE SABEDORIA
DE DIVERSOS AUTORES

Nós acusamos o próximo de coisas leves, e desculpamos
em nós mesmos coisas graves. Queremos vender a
preço altíssimo, mas compramos muito barato. Queremos que
se faça justiça em casa dos outros e que se use de misericórdia
em nossa casa. Queremos que sejam bem interpretadas as
nossas palavras e nos escandalizamos com as alheias. Se algum
dos nossos subordinados não tem boas maneiras para conosco,
levamos a mal tudo o que fizer; pelo contrário, se alguém nos
é simpático, desculpamos-lhe tudo. Os nossos direitos são
reivindicados com rigor, mas queremos que os outros sejam
discretos na reivindicação dos seus... O que fazemos pelos
outros sempre nos parece muito, o que os outros fazem por
nós, parece-nos ser nada.”
(São Francisco de Sales (1567-1622)

“Quando se é chamado a doações mais largas e generosas,
quando se nasceu para servir, para animar, para pertencer à
família abraâmica, não se tem paz, nem felicidade, enquanto
não se responde aos dons recebidos.”
(Dom Hélder Câmara)

“É muito melhor lançar-se à luta em busca do triunfo,
mesmo expondo-se ao insucesso, do que formar na fila com
os pobres de espírito, que nem gozam muito, nem sofrem
muito, porque vivem em uma penumbra cinzenta, que não
conhece vitória nem derrota.”
(Franklin D. Roosevelt)

“Amigo é quem expõe clara a verdade, quem no perigo vê
as consequências e o castigo no futuro.”
(Araújo Porto Alegre)

“Ao erro não se agride; destrói-se, opondo-se-lhe a verdade.”
(José de Souza Marques)

“O homem é aquilo que ele pensa: viver é pensar. É preciso
pensar certo para viver direito.”
(José de Souza Marques)

“De Deus espera sempre o melhor; dos homens, o pior; no
primeiro caso, nunca serás desamparado; no segundo caso,
nunca ficarás desapontado.”
(José de Souza Marques)

“Nunca peças favor para o teu direito: reclama justiça. O
favor obriga o favorecido, a justiça cumpre o seu dever,
atendendo ao injustiçado.”
(José de Souza Marques)

“O que me assusta não são as ações e os gritos das pessoas
más, mas a indiferença e o silêncio das pessoas boas.”
(Martin Luther King)

“O mundo é um lugar perigoso de se viver, não por causa
daqueles que fazem o mal, mas, sim, por causa daqueles que
observam e deixam o mal acontecer.”
(Albert Einstein)

“É impossível evitar um mau pensamento, mas só os
pusilânimes consentem em torná-lo um ato mau.”
(José de Souza Marques)

“Eu não tenho mensagem. A minha vida é a minha mensagem.”
(Mahatma Gandhi)

“O segredo de uma velhice agradável consiste apenas na
assinatura de um honroso pacto com a solidão.”
(José García Márquez)

“Você não será nada se quiser ser tudo.”
(Salomom Schechter)

“A morte de qualquer homem diminui-me, porque eu estou
englobado na humanidade.”
(Jung)

“Se os homens fossem melhores não precisaríeis da força,
nem da fraude.”
(Maquiavel)

“A maioria de nós prefere olhar para fora e não para dentro
de si mesmo.”
(Einstein)

“O que somos é consequência do que pensamos.”
(Buda)

“Só a verdade e a beleza podem convencer o público.”
(Chaplin)

“Viver não é necessário. Necessário é criar.”
(Fernando Pessoa)

“O valor da vida não pode ser avaliado.”
(Nietzsche)

“A história de todas as sociedades até hoje tem sido a
história de luta de classes.”
(Karl Marx)

“Cada palavra é uma obra poética.”
(Jorge Luís Borges)

“Só o conhecimento traz o poder.”
(Freud)

“Toda profissão é uma conspiração contra o leigo.”
(Bernard Shaw)

Elmo Costa Cezar
Rio de Janeiro
2013
© 2013. Elmo Costa Cezar
Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei dos Direitos Autorais
nº 9.610/98. Nenhuma parte deste Livro poderá ser reproduzida,
seja de forma total ou parcial, sob quaisquer meios (eletrônico,
fotográfico e outros), sem a prévia autorização do autor.
Título
O que ninguém ainda disse para você
Autor
Elmo Costa Cezar
Diagramação
Edson de Souza
Capa

2 comentários:

  1. RECOMENDO ESSE MARAVILHOSO LIVRO E AUTO-AJUDA, DE CABECEIRA MESMO, PaRA LER TODOS OS DIAS, UMA LITERATURA FÁCIL DE ENTENDER, DE EXTREMA SENSIBILIDADE, REPLETA DE CONHECIMENTO SOBRE TODAS AS ÁREAS DA VIDA, SOBRE O SER-HUMANO, NOSSAS ESCOLHAS, ENFIM...UMA ÓTIMA OPÇÃO DE REFLEXÃO PARA O DIA A DIA... AMEI!...ESTOU AGUARDANDO O LANÇAMENTO DOS PRÓXIMOS, QUE TENHO CERTEZA QUE SERÃO MUITO EDIFICANTES E ILUMINADOS!...NANNY MAYER

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Dr. pelo seu trabalho!

    desejo sucesso!

    Cristiane Avolio

    ResponderExcluir

Olá, sejam muito bem-vindos(as) ao meu blog de divulgação dos meus livros. Seu comentário é muito importante para mim. Obrigado, volte sempre!

Postagens populares

Google+ Badge